No que toca à aquisição de clientes, muitos empresários têm tendência a ignorar o potencial do tráfego orgânico, marketing de conteúdo e SEO (optimização para motores de busca)… Grande erro!!

Existe tanto ou mais potencial para uma nova empresa, em apostar na aquisição de clientes recorrendo a tráfego orgânico, que muitas das grandes empresas, aquelas que acreditam realmente no seu negócio, possuem equipas dedicadas a este assunto.

Este é um dos serviços que a Be-Wide Online Solutions fornece aos seus clientes, a criação de conteúdos novos, optimização, publicação e acompanhamento de resultados.

Tráfego Orgânico vs Tráfego Pago

No início de vida de uma empresa, a parte mais importante é a aquisição de clientes. Este ponto é importante para dar vida à empresa e esta começar a facturar, e normalmente, a estratégia inicial passa por pagar por publicidade, quer seja Google Ads ou Facebook Ads.

A grande desvantagem do tráfego pago é o custo, investimento este que muitas empresas novas não possuem (embora deviam ter), e existe sempre a possibilidade de tais anúncios de publicidade não converterem.

A outra opção seria apostar no tráfego orgânico, que embora não seja tão imediato como o tráfego pago, se for feito da forma correcta (da forma que a Be-Wide sabe e já o faz à muitos anos), pode ser muito mais lucrativo que qualquer tipo de publicidade paga a longo prazo.

Gráfico de Tráfego Orgânico, 12 Meses - Cliente Be-Wide #1

Gráfico de Tráfego Orgânico, 12 Meses – Cliente Be-Wide #1

Como a imagem “Gráfico de Tráfego Orgânico, 12 Meses – Cliente Be-Wide #1” mostra, um dos clientes que acompanho que tem obtido resultados com um crescimento constante de tráfego orgânico ao longo de 1 ano. Não digo o nome do cliente por razões obvias, mas é um dos muitos clientes da Be-Wide.

Existem vários passos para obter um fluxo constante (ou a crescer) de potenciais clientes como o da imagem anterior, desde pesquisa e análise de mercado, criação de conteúdo dirigido ao tipo de público alvo, SEO, optimização das páginas, etc.

O tráfego orgânico embora implique maior tempo e trabalho tem melhores resultados a longo prazo, no final de tudo, pode sair muito mais económico que o tráfego pago, e é muito mais sustentável para ajudar uma pequena empresa a crescer e a captar mais quota de mercado.

Marketing de Conteúdo

Como referido anteriormente, obter um fluxo de tráfego orgânico requer um trabalho constante e passa sempre por um conjunto de vários passos e estratégias agregadas. Um dos passos importantes para obter melhores resultados de tráfego orgânico é a criação de artigos ou qualquer outro tipo de conteúdo que possa ser “consumido” pelo público alvo.

Processo em Marketing de Conteúdo

Processo em Marketing de Conteúdo

Quando falo em marketing de conteúdo, falo de um conjunto de fases que nos irá ajudar a aumentar o tráfego orgânico, sendo estas fases as seguintes:

– Pesquisar palavras-chave / pesquisa de mercado;
– Criar uma página ou artigo de blog á volta de um assunto / palavras-chave;
– Optimizar a página ou artigo seguindo as boas práticas de SEO;

Eventualmente qualquer tipo de conteúdo novo que siga as boas práticas de SEO é encontrado pela Google, e se o conteúdo for relevante o suficiente, a Google irá começar a mostrar o link do conteúdo no seu motor de pesquisa para as pessoas que procuram sobre o assunto.

SEO – Optimização para motores de busca

Como qualquer outra estratégia, marketing de conteúdo por si só não chega, e é aqui que SEO vem complementar o processo. Aliais, SEO é tão importante quanto a própria criação do conteúdo, pois permite os motores de busca, como por exemplo a Google, perceber que assunto está a ser discutido na página.

Agradar a motores de busca é o objetivo do SEO, permitindo assim a indexação da página, e consequentemente permitir que esta comece a aparecer nos resultados de busca. E assim aumentamos o tráfego orgânico de um site.

Agora quais são as boas práticas de SEO? Existe muitas boas práticas a ter em consideração, mas as mais básicas são também as mais importantes:

– Utilizar apenas uma tag H1 com a palavra-chave;
– Utilizar pelo menos uma tag H2 com a palavra chave;
– Colocar a palavra-chave no primeiro parágrafo;
– Possuir pelo menos uma imagem com a palavra-chave nos atributos ALT;
– Utilizar a palavra-chave na descrição meta da página;
– Ter um artigo com pelo menos 300 palavras;
– E muito mais…

O objectivo deste artigo não é descrever todos os pontos a considerar em SEO, mas a lista mostra os mais relevantes, e que nunca devem ser deixados ao acaso.

O custo de aquisição de clientes

E agora está a perguntar qual o custo de este trabalho todo? Obter tráfego orgânico não vai dar mais trabalho que o tráfego pago? Não vai sair mais caro?

A resposta é sim e não… Ou seja, dá talvez mais trabalho, especialmente se for executado por alguém com pouca experiência, mas não vai ser mais caro, pois se for feito da forma correcta, com o passar do tempo, conteúdo que é bem escrito e do interesse do publico alvo, pode passar uma vida inteira a atrair novos clientes.

Canais de Aquisição, 30 Dias - Cliente Be-Wide #1

Canais de Aquisição, 30 Dias – Cliente Be-Wide #1

Com publicidade e tráfego pago o custo de aquisição de um novo cliente vai depender da performance do anúncio de publicidade, e do valor investido ao fim de um determinado período de tempo, e com isto, o custo para obter uma conversão ou cliente novo será um valor fixo.

Se utilizarmos 50€ por dia em publicidade, e obtivermos 3 clientes ou conversões por dia, o custo de aquisição de clientes será de 16,66€ num determinado dia.

Agora aplicando a mesma lógica relativamente ao tráfego orgânico, este está dependente da criação de novos artigos e a sua optimização para motores de busca, assim sendo, imaginemos que um bom artigo com todo o processo incluído (pesquisa de mercado, escrita do artigo, SEO) custar 50€ para criar e colocar no site.

Se o artigo de 50€ valer realmente o seu valor, é de esperar que este mesmo seja indexado pelos motores de busca e comece a ganhar visibilidade. Com o tempo este artigo começa a aparecer na primeira página da google e a atrair leitores até ao ponto que algumas destas visitas começam a converter em clientes.

No momento em que existe uma única conversão, é uma questão de tempo até existir uma segunda conversão, uma terceira, etc. Com um custo de aquisição de 50€ para o primeiro cliente que nos chega pelo artigo, no momento em que aparece um segundo cliente, o custo já passa para 25€, com um terceiro já será 16,66€, com um quarto será 12,5€, etc.

A situação aqui é clara, tráfego orgânico, com o passar do tempo, será muito mais vantajoso que tráfego pago, mas esta vantagem só é visível com o passar do tempo.

Que conclusão podemos tirar disto tudo?

Cada caso é um caso, e não posso garantir os mesmos resultados para todo o tipo de negócio ou actividade, mas até ao momento estou confiante em garantir resultados mínimos que se justifique este tipo de trabalho continuo na maior parte dos casos.

Origem do Tráfego, 30 Dias - Cliente Be-Wide #1

Origem do Tráfego, 30 Dias – Cliente Be-Wide #1

Um dos principais problemas que noto, especialmente com empresários portugueses, é que estes não possuem a paciência para investir num site, marketing de conteúdo, e esperar pelos resultados.

Em alguns casos específicos noto uma insistência em tráfego pago quando tráfego orgânico seria a estratégia certa para o tipo de empresa e actividade em questão.

Podemos apostar numa ou outra estratégia consoante os objectivos da empresa, mas nada impede de desenvolvermos ambas.

Normalmente, tráfego pago ajuda sempre a atrair tráfego orgânico, e se ambas as estratégias estão a ser utilizadas para atrair novos clientes, eventualmente uma irá se destacar, e deve ser nessa que devemos concentrar os nossos esforços e capital.

Orçamento Grátis e Sem Obrigação

Oferecemos serviços digitais desde Web Design, Desenvolvimento Web, Design Gráfico, Marketing Digital, Domínios & Alojamento e muito mais!