Tem um negócio ou vai começar agora, e quer garantir que ganha visibilidade para garantir sucesso? O Google Ads e o Facebook Ads podem ajudar.

Não tem orçamento para ambos e precisa de escolher apenas um? Estamos cá para ajudar! Neste artigo iremos apontar as vantagens, desvantagens e o que deve reter de cada uma das plataformas de anúncio, facilitando a sua escolha.

Google Ads vs. Facebooks Ads: Qual é a diferença?

Em primeiro lugar, é importante perceber bem o que é isto de Google Ads e Facebook Ads. Se é usuário da internet e das redes sociais, nomeadamente o Facebook, conhece certamente aqueles anúncios que aparecem de vez em vez no seu monitor do computador ou no ecrã do seu telemóvel, certo? Isso são os tais Ads (abreviatura em inglês para Advertisement ou Anúncios em português). Mas, afinal, como é que eles funcionam? Como é que o seu negócio pode aparecer assim, subitamente, nos ecrãs dos dispositivos das outras pessoas?

Quando procuramos criar um anúncio em qualquer uma das plataformas, entramos num leilão com outros anunciantes pelo espaço publicitário disponível. Então, ser-lhe-á cobrada uma certa quantia de dinheiro (mais tarde) cada vez que alguém clicar num dos seus anúncios, ou os visualizar – dependendo dos seus objetivos e métodos de mensuramento. Parece simples, certo?

Agora, a questão fulcral: Google Ads ou Facebook Ads? Vamos então ver as diferenças, categoria a categoria:

1. Alcance do público

Tanto o Google como o Facebook têm um enorme alcance – o Google trata de mais de 5,8 mil milhões de pesquisas todos os dias, enquanto o Facebook tem uma estimativa de 1,73 mil milhões de utilizadores ativos diários.

No Facebook, as receitas de publicidade no telemóvel constituem aproximadamente 90% ou mais do lucro de alguns negócios.

Veja aqui mais Estatísticas acerca do Facebook Ads.

Dito isto, a publicidade no telemóvel não é, certamente, uma oportunidade que queira fugir!

Muito provavelmente, o seu público-alvo encontra-se em ambas as plataformas, sendo difícil determinar o ajuste certo para o seu negócio apenas no tamanho da audiência.

Em vez disso, faça a si próprio estas perguntas: O meu público-alvo está ativo nestas redes? O meu produto está orientado para pesquisa – isto é, os meus clientes procuram ativamente por ele? Estes são geralmente produtos de necessidade. Ou está mais virado para o social ? Estes são geralmente produtos de desejo emocional.

Mesmo que o Google tenha 5,8 mil milhões de pesquisas por dia, não o ajudará se ninguém estiver realmente a pesquisar o seu produto específico.

Está a lançar um produto novo e inovador? As pessoas já ouviram falar do que oferece? Se a resposta for ‘’não’’, então o Facebook é muitas vezes uma melhor opção para divulgar a palavra.

2. Intenção do comprador

Quando se trata da intenção de compra, os anúncios do Google são quase sempre melhores que os anúncios do Facebook. Considere que tipo de negócio tem: as pessoas tendem a procurar o seu produto ou serviço quando estão prontas a fazer uma compra?

Por exemplo, se o ar condicionado de uma pessoa se avariar, começam imediatamente a procurar um negócio de reparação. Os anúncios de pesquisa colocariam o seu negócio na frente de um potencial cliente no momento exato em que necessitam do seu serviço.

Por outro lado, essa pessoa não se vai lembrar do negócio de reparações que viu no Facebook há três meses atrás. Neste cenário, os anúncios do Google seriam um claro vencedor.

Porém, as pessoas, geralmente, vão ao Facebook para relaxar e socializar, e não para fazer compras. Pense no seu próprio caso: quando pretende encontrar um serviço de que necessita, recorre primeiro ao Facebook ou ao Google para o procurar?

A verdade é que a grande maioria das pessoas recorre ao Google e, muitas vezes, a partir daí é que chegam ao perfil do Facebook da empresa ou da marca.

Dito isto, o Facebook é, ainda assim, imprescindível para construir a sua audiência. Se conseguir criar um sentido de comunidade nas redes sociais, as pessoas terão muitas mais probabilidades de comprar quando precisarem do seu serviço ou produto.

Assim sendo, se o objetivo da sua campanha é construir o conhecimento da marca, o Facebook Ads pode ser a melhor escolha.

3. Opções de alvos

Tanto o Google como o Facebook dão-lhe opções de segmentação e redirecionamento de audiências específicas. Em ambas as plataformas, pode segmentar o seu público-alvo por idade, sexo, localização, nível de rendimento, entre outros fatores.

Contudo, o Facebook é o vencedor para as opções avançadas de segmentação. Para além das opções de segmentação anteriormente referidas, o Facebook permite-lhe criar audiências com base numa grande lista de interesses e comportamentos, graças à riqueza de informação que recolhe dos seus 2,6 mil milhões de utilizadores ativos mensalmente.

Example of Using the Facebook Audience Insights Tool

Na imagem acima vemos o Facebook Audience Insights, onde podemos criar segmentações ao nível de localização, interesses, e outros fatores de modo a explorar-mos dados sobre essa mesma audiência.

É uma prática interessante de se realizar, uma vez que podemos encontrar dados interessantes sobre a nossa audiência usando a ferramenta.

Explore a Ferramenta de Audience Insights do Facebook
Nota: Vai precisar de ter acesso a uma conta de negócios do Facebook. Pode criar uma aqui.

Aqui tem um artigo interessante que aborda o Facebook Audience Insights.

Com o Facebook, pode ser muito específico com o seu público. Se o público-alvo é muito especializado, então o Facebook Ads serão uma ótima opção para o seu negócio.

O Facebook ainda lhe permite criar públicos personalizados e públicos semelhantes, que embora seja tática mais avançadas, geralmente optimizam os resultados obtidos.

O público semelhante, ou lookalike audiences, permitem-lhe chegar a pessoas que são semelhantes a um público real que escolher (por exemplo, os seus compradores nos últimos 30 dias!). O Facebook utiliza os seus dados existentes para fazer corresponder os seus clientes a utilizadores semelhantes, o que pode ser uma opção muito poderosa para os anunciantes.

Vale a pena ler este guia e conhecer mais sobre a opção de Públicos Semelhantes no Facebook Ads

4. Formatos de anúncios

E os formatos dos anúncios? Isto retrai-nos à questão central: qual é o objetivo da sua campanha?

Tem certamente mais liberdade criativa no Facebook, o que o torna uma plataforma muito melhor para construir a consciência da marca e a lealdade dos clientes.

Quanto ao Google Ads tem, regra geral, um pequeno bloco de texto para chamar a atenção dos potenciais clientes para os SERPs (Search Engine Results Page, ou seja, Página de Resultados de Mecanismos de Pesquisa), na qual são ranqueadas as páginas correspondentes a intenção da busca do usuário, de acordo com os termos utilizados na pesquisa.

Não domina o conceito e funcionalidades das SERP? Pode aprender mais aqui.

Regra geral, os seus anúncios serão colocados nas primeiras posições dos resultados de pesquisa, contudo, outros posicionamentos são constantemente testados pela Google.

Pode utilizar extensões de anúncios e informação adicional, mas, de um modo geral, o seu formato limitar-se-á ao texto nos anúncios de pesquisa.

Deve procurar sempre utilizar as extensões de anúncio, uma vez que, em regra geral, melhorão os seus resultados. Conheça tudo sobre as extensões de anúncios do Google Ads aqui.

Example of BeWide Ad on Google with Extensions

Exemplo de Anúncio da Be-Wide no Google com Extensões

Já no Facebook, pode adicionar impacto visual à sua mensagem, utilizando anúncios baseados em imagem ou vídeo. O Facebook também continua a apresentar vários formatos de anúncios para evitar a ‘’fadiga dos anúncios’’. Pode optar até por utilizar vídeos ou imagens animadas (gifs). Se é um negócio de comércio eletrónico, a componente visual do Facebook deve ser tida em consideração na difícil batalha entre Google Ads vs. Facebook Ads.

Example of Facebook Ad from Be-Wide

Exemplo de Anúncio no Facebook da Be-Wide

Dica Avançada: Utilize o Facebook Ad Library para procurar pelos anúncios ativos de páginas específicas. Pode facilmente espiar a sua concorrência ou encontrar alguma inspiração em geral – quer em termos de copy, quer em termos de design.

Para aceder ao Facebook Ad Library clique aqui.

Mas então, deve escolher Google Ads ou Facebook Ads?

Questão final: Google Ads ou Facebook Ads? Para decidir, deixamos aqui algumas perguntas para refletir sobre elas, de forma a facilitar a sua decisão:

1 – Quais são os objetivos da campanha? Está concentrado em fazer mais vendas o mais rapidamente possível?

2 – Qual é a atividade do seu cliente? O seu negócio é B2B ou B2C?

Não sabe a diferença entre B2B e B2C? Basicamente os termos significam “Business-to-Business” e “Business-to-Consumer” e servem para descrever o tipo de atividade da sua empresa. Saiba mais sobre estes termos e suas diferenças aqui.

3 – As pessoas procuram o seu negócio ou serviço com intenção prévia de comprar?

4 – Por último, qual é o seu orçamento e o seu nível de competência técnica?

Tirou as suas conclusões? Ótimo! Agora, nós explicamos…

Em relação à primeira questão, se os objetivos da sua campanha está concentrado em fazer mais vendas o mais rápido possível, o Google Ads é a melhor escolha. Se, por outro lado, procura expandir o reconhecimento da marca ou alcançar um público mais vasto, Facebook Ads pode ser a melhor escolha.

Relativamente à segunda pergunta, tanto as empresas B2B como B2C utilizam com sucesso o Google Ads. O Facebook Ads funciona muitas vezes melhor para as empresas B2C, especialmente as que vendem artigos menos caros, uma vez que as pessoas são mais propensas a comprar impulsivamente estes produtos depois de terem sido expostas a eles algumas vezes. No entanto, mesmo para B2B vai haver oportunidades no Facebook Ads, especialmente devido à grande capacidade remarketing existente na plataforma e também às funcionalidades de segmentação potentes como as ‘’lookalike audiences’’.

À terceira questão, as pessoas procuram o seu negócio ou serviço com intenção prévia de comprar? Se assim for, o Google Ads trará provavelmente melhores resultados. Mas se em contrapartida está a tentar construir a sua audiência para um novo produto, o Facebook Ads normalmente funcionará melhor.

Finalmente, respondendo à quarta pergunta, se tem dinheiro para investir, mesmo que esteja numa indústria competitiva: Google Ads. Se tem a capacidade de criar (ou subcontratar) anúncios visualmente ricos (imagem ou vídeos): Facebook Ads.

Para facilitar ainda mais a sua decisão e o seu entendimento no assunto, criamos uma tabela com as devidas conclusões deste combate Google Ads vs. Facebook Ads.

Google AdsFacebook Ads
Se o objetivo da sua campanha está centrado em fazer mais vendas o mais rápido possível.Se procura expandir o reconhecimento da marca ou alcançar um público mais vasto.
Se o seu negócio é B2B (Business to Business) – NOTA: Facebook Ads pode também funcionar bastante bem.Se o seu negócio é B2C (Business to Consumer).
Se as pessoas procuram o seu negócio ou serviço já com intenção de comprar.Se as pessoas não conhecem ainda o seu

negócio ou serviço e, consequentemente, não terão intenções de comprar inicialmente.

Se tem dinheiro para investir, estando numa indústria competitiva.Se tem capacidade de criar ou subcontratar anúncios visualmente ricos.

Somos Experts Em Ambas as Plataformas

A nossa agência utiliza diariamente ambas as plataformas, quer de Google Ads, quer de Facebook Ads para gerar resultados nos negócios dos nossos clientes.

Se é complicado para si dominar uma ou ambas as plataformas, pode contar connosco. Estamos aqui para ajudar a capitalizar o poder dos anúncios no digital para o seu negócio.

Consulte os nossos serviços de Facebook Ads e Google Ads para obter mais informações sobre os serviços que disponibilizados diariamente aos nossos clientes.

Todos os negócios ganham tremendamente com o poder dos anúncios digitais. Você não será excepção! Contacte-nos para ver os seus resultados alavancados.

Orçamento Grátis e Sem Obrigação

Oferecemos serviços digitais desde Web Design, Desenvolvimento Web, Design Gráfico, Marketing Digital, Domínios & Alojamento e muito mais!